“Podia ser pior”

by Le petit bas-bleu

O “podia ser pior” é terminantemente aquele lugar-comum onde eu não quero entrar. Já me esbarrei imensas vezes contra a porta desse hospício. A porta é larga e cabem lá todos, como no coração de uma mãe, mas só numa camisa-de-forças é que me põem lá dentro.

O “podia ser pior” não é um eufemismo.
É um atestado de burrice, é uma baixa fraudulenta, é um contrato de exploração com a nossa assinatura por baixo.

Desengane-se quem pensa que balbuciar “podia ser pior” é um acto encorajador. É típico português, mas não é bom como o queijo da serra. É típico português medíocre.

Existem vários níveis e alguns são, efectivamente, piores do que outros.

Em português mole, “podia ser pior” é o mesmo que: “Anima-te, não é assim tão mau!”. Numa primeira análise e sem artifícios é uma expressão de consolo. Muito bem. O receptor da mensagem agradece a amabilidade, esboça um sorriso e life goes on. Este é o único nível aceitável.

Mas quando há um contexto sombrio por trás, a expressão não é inocente. Quando um reles manipulado pela máquina que o explora, ainda que inconsciente da sua condição mas com consciência que a exploração é um fenómeno em cadeia, lança uma verborreia destas do alto da sua arrogância, em bicos de pés na pirâmide, só me apetece esbofeteá-lo por ser tão estúpido e dizer-lhe que podia ser pior se ele se engasgasse na própria saliva. Este é o segundo nível.

Não poder despejar um balde de lucidez sobre estas cabeças, que não são ocas, mas estão atulhadas de lixo reciclado até ao lobo frontal é realmente uma frustração.

A raiz do mal manifesta-se sempre de cima para baixo, tal como o exemplo, especialmente o não praticado. O terceiro nível dá a ordem em efeito dominó. Pouco tempo depois é seguido criteriosamente pelas partes, não vá o todo atirá-las para a valeta.

O produto interno é bruto, não controla, nem sabe que é controlado e o discernimento cai em desuso.

Mas “podia ser pior”.

Podiam obrigar-nos a trabalhar de graça e a fazer horas extra, mas vejam pelo lado positivo: só aumentam a carga horária.

Podiam retirar-nos o salário durante uns anos, mas vejam pelo lado positivo: só retiram os subsídios.

Podiam acusar-nos de algum erro que não cometemos, mas vejam pelo lado positivo: desta vez vão deixar passar, que simpáticos.

O “podia ser pior” é pura maquilhagem.

As coisas são como são e se pudessem ser diferentes, podiam ser melhores.

Anúncios